As 77 Leis do sucesso com as mulheres (21-25)


21 – Focalize-se nas suas habilidades pessoais e nas suas atitudes internas e as técnicas se desenvolverão sozinhas

Por sermos humanos e pensarmos em um retorno gratificante imediato, eu acho que gostamos de assumir ou ter esperança de que, se formos lá fora e aprendermos um monte de técnicas, nós vamos desenvolver as habilidades e as teorias ao longo caminho. E isso é verdade. Apenas leva mais tempo, demora mais, é um desperdício de tempo dessa maneira.

Ao invés de, talvez, considerar o oposto disso. Trabalhe nas suas habilidades pessoais, aprenda os princípios e as teorias e você, assim as técnicas apareceram ao longo do percurso.

Se você aprender com alguém que sabe apenas alguns truques, você ficará deslumbrado.

Será até divertido, mas quando se tratar de situações do mundo real, você não saberá quando usá-los, qual a técnica certa para usar, qual a situação certa e será muito mais difícil descobrir o conceito, a teoria ou os conceitos mais avançados. Se você sair com mestres mais evoluídos e disser: “Me ensine os princípios”, inicialmente vai demorar mais para chegar ao ponto de entender os princípios, mas enquanto você os aprende, haverá momentos em que a técnica se encaixa e você dominará essa área muito mais rápido Então se focalize nas suas habilidade pessoais e nas suas atitudes internas e as técnicas tomarão conta de si mesmas.

22 – Aceite e aproveite o que eu chamo de “ansiedade de transição” ou “vulnerabilidade de transição”, como uma oportunidade de ver as coisas sob a perspectiva de um iniciante. 

“Ansiedade de transição” ou “vulnerabilidade de transição” ocorre quando você inicia algo novo e você precisa se tornar um iniciante.

Muitas pessoas não fazem coisas novas, pois não querem falhar. Elas têm medo de parecerem idiotas, medo de parecerem incompetentes e através do medo de serem novatas e do medo de parecerem incompetentes, o medo de parecer que não sabem o que estão fazendo, elas se prendem a qualquer que sejam os seus modelos ou habilidades atuais. Quando você toma a frente de tentar algo novo, se expõe falha e parece um bobo, tanto faz, você passa por algo que eu chamo de “ansiedade de transição” ou “vulnerabilidade de transição”.

É como a larva arrebentando o casulo e saindo deles. É uma transformação interna o que está acontecendo. Ela está bastante vulnerável nesse momento, porque se um predador aparecer e quiser comê-la, ela não conseguirá fugir e quando ela se arrasta para fora, bem no começo da sua transformação e da sua nova vida, nesse pequeno momento de mais vulnerável, ela não tem o casulo para protegê-la e não desenvolveu ainda suas novas habilidades de, no caso de uma borboleta, voar, viver no seu novo mundo, é um ótimo momento para um predador aparecer e pegá-la.

Essa é a metáfora. Quando você está passando por esse ponto de transição, quando você está começando algo novo, isso irá afetar a sua auto-imagem, irá atingir essa parte sua que é a mais sensível, onde você sente maior ansiedade e vulnerabilidade. Se você aceitar isso e disser: “Está tudo bem, vou passar por isto e serei capaz de ver coisas através de novos olhos. Serei capaz de voltar à perspectiva inocente de quem esta começando e isso irá me trazer grandes benefícios para o resto da minha vida e creio que farei coisas muito melhores”.
Toda vez que você tiver a oportunidade de ver as coisas como novas, com a mente de um novato, você se beneficia, você evolui.

23 – Aprenda a curtir o processo de aprendizado, mais do que os resultados do aprendizado em si

Em suma, aprenda a amar aprender. Eu realmente considero uma tragédia que a escola seja tão chata. É tão trágico isto.

De um lado eu admiro qualquer um do nosso mundo que passa pela vida e se torna um professor, porque nós os maltratamos, nós realmente os destratamos e ao invés de vê-los como pessoas de alto status, escolhermos os melhores e fazer deles as pessoas mais importantes que existem, nós pensamos: “Bah! Professores...” e pagamos pouco e damos poucos recursos para eles trabalharem e queremos muito retorno do trabalho deles.

Qualquer pessoa que eu conheço que é professor eu concedo o benefício da dúvida e tento ajudar da maneira que for possível, realmente eu faço isso. Já por outro lado, eu penso: ”O que eles fazem de errado para atrair tantas pessoas idiotas? Eles deveriam fazer outra coisa que não fosse ensinar.” Existem muitos professores que eu conheço que ensinar não é sua vocação, pois muitos deles dizem: “Essas crianças me incomodam tanto...” de qualquer forma, eles não gostam do que fazem e esse é um conflito interno meu.

Não seria ótimo se vivermos em um mundo onde você tenha que passar por um processo de se tornar um tipo de pessoa que as crianças gostem de aprender com você e ter uma metodologia para ensinar nossos professores como ensinar de uma maneira excitante de ensinar de um modo que as crianças estejam de mente aberta e amem aprender e que na hora que chegarem à escola eles estejam tão viciados em aprender que ele cheguem lá e digam: “Ah! Finalmente cheguei à escola e vou poder aprender o dobro agora.” Não seria fantástico?

A maioria de nós foi condicionada a ir à escola e eles tipo nos obrigavam a ler livros enquanto batiam em nossas mãos com uma régua de madeira e nós associamos tanta dor ao processo de aprendizagem que quando acabávamos, pensávamos: “Estou livre, eu nunca mais vou querer aprender mais nada enquanto eu viver, eu odeio essas coisas.” Talvez você tenha que passar por um processo para aprender a mar aprender, mas aprende. Aprenda a gostar do processo de ter lições de surpreender e de assimilar o novo, correlacionar às coisas.
Goste mais de aprender a fazer do que os resultados que você consegue com o aprendizado.

24 – Ensine aos outros todas as coisas sensacionais que você aprende imediatamente

Se você aprende algo legal, a primeira tarefa é ensinar para o máximo de pessoas que você puder.

Eu não consigo explicar porque que esta fórmula funciona, mesmo tendo tentado descobrir por um longo tempo. Mas há algo sobre ensinar que faz com que você aprenda muito, mas muito melhor.

Se você tem um professor que senta e te ensina algumas coisas, ensina a mesma coisa três vezes em um dia e depois você vai embora e em contrapartida você tem alguém que te ensina algo e novamente nos próximos dois dias você ensina alguém, geralmente você aprenderá muito mais se você for ensinar outra pessoa. Tem algo a ver com o fato de ter a responsabilidade de ensinar outras pessoas de ajudá-las a chegar a algum lugar, que aciona um determinado gatilho interno, onde nós nos importamos mais.

“Ensine aos outros, outras coisas que você aprende de imediato, imediatamente”, faça disso um hábito: assim que aprender algo novo, ensine alguém. Um dos meus melhores amigos se chama Richard e através dos anos se você perguntar a ele, ele dirá que seu celular toca o tempo todo, porque quando aprendo algo novo e muito legal, eu pego o meu celular e começo a ligar pra quem conheço e digo: “Escute isso: Boom...”

Tenho que ensinar isso e quando ensino as coisas e continuar ensinando, parece que passa para meu inconsciente que fica gravado e quando eu precisar no futuro, quando estiver desenvolvendo algum trabalho, as coisas afloraram para mim.

25-Nunca lamente, pragueje ou reclame... nunca

Dale Carnegie, que escreveu um dos livros mais vendido de todos os tempos sobre auto-ajuda: “Como fazer amigos e influenciar pessoas”. Nele, ele diz: “Nunca critique, condene ou reclame”.

Eu gosto de criticar as pessoas, tenho certo tipo de prazer sarcástico com isso, então vou continuar fazendo um pouco disso. Se você se vê lamentando sobre algo, praguejando ou reclamando, é sua percepção sobre a situação e não a situação em si. É sobre você e não sobre o que está acontecendo fora de você.

Então se você usar isso como um principio, o que você descobrirá é que, quando você se lamenta sobre alguma coisa, você entra nisso e se mostra as pessoas assim: “Ah meu Deus, Você não sabe, deixe-me contar sobre o que aconteceu: blabla- bla-bla...” E no meio da caminho você se toca:” O que eu estou fazendo? Isto não vai me levar a lugar algum...” E você volta para o inicio e recomeça. Isso é como uma placa de posto de gasolina no meio da estrada da vida. Não estou dizendo que se você se pegar reclamando ou praguejando sobre a vida você deva se punir, Estou dizendo que quando você vires o sinal de que você está praguejando e se lamentando, pare e tome uma direção mais viável.